Seus olhos

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar
Quando você chora, quando você chora
E eu como bom capoeira não posso negar
Que o meu berimbau também já me fez chorar

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar
Quando você chora, quando você chora
E eu como bom capoeira não posso negar
Que o meu berimbau também já me fez chorar

Tem choro de alegria
Choro de tristeza e dor
Cada um tem seus motivos
Tem até choro de amor
Seu olhos

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar
Quando você chora, quando você chora
E eu como bom capoeira não posso negar
Que o meu berimbau também já me fez chorar

Talvez pela falta de jeito
Do cabra valente
Quando quer disfarçar
É quando ele mais sente

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar
Quando você chora, quando você chora
E eu como bom capoeira não posso negar
Que o meu berimbau também já me fez chorar

Em dados momentos da vida
É preciso entender
Quando é forte demais
É a hora de ceder
Seu olhos

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar
Quando você chora, quando você chora
E eu como bom capoeira não posso negar
Que o meu berimbau também já me fez chorar

Se diz o ditado
Que o homem não pode chorar
Como posso explicar
Se quando nasce, ele chora

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar
Quando você chora, quando você chora
E eu como bom capoeira não posso negar
Que o meu berimbau também já me fez chorar

https://youtu.be/kBiPhD2EMk8